O Caminho de Inverno

Uma rota desafiante e auténtica, menos transitada e cheia de descobrimentos.

Camino de Invierno completo desde Ponferrada
255 Km
Ponferrada
11 Etapas
12 Noites
a partir de 984 €
Veja o Tour

Onde começar O Caminho de Inverno?

Ponferrada en el Camino de Invierno
O fascínio atemporal de Ponferrada se manifesta em suas ruas de pedra e em sua graça medieval.

Esta cidade e município da província de León, capital da comarca de El Bierzo, é cercada por montanhas e está situada no Caminho de Santiago. Também conhecida como “A Cidade dos Templários”, Ponferrada ostenta um castelo, que figura entre as fortalezas mais espetaculares da Espanha, classificado como Monumento Nacional. Diz-se que uma das razões pelas quais o castelo foi modificado em diversas ocasiões foi para garantir maior segurança ao caminho e aos peregrinos que passavam pela cidade.

 

Monforte de Lemos en el Camino de Invierno
Entre montanhas e pedras, Monforte de Lemos se destaca como uma localidade com um ambiente histórico.

Situada na Ribeira Sacra, terra onde reina a uva mencía, esta vila ainda preserva ecos da grande cidade que foi na Idade Média. Monforte de Lemos ainda conserva as muralhas medievais do antigo castelo de San Vicente e possui um impressionante Parador de Turismo, que foi palácio dos poderosos Condes de Lemos.

Mapa O Caminho de Inverno

Mapa del Camino de Invierno

Etapas O Caminho de Inverno

No data was found

Nível de dificuldade O Caminho de Inverno

Perfil ruta Camino de Invierno desde Ponferrada

O Caminho de Inverno é considerado um roteiro dedificuldade intermediária exigindo mais do peregrino fisicamente em comparação com outras rotas do Caminho de Santiago. É importante considerar que o nível de dificuldade pode variar de acordo com sua condição física, planejamento das etapas e condições climáticas durante a sua peregrinação.

Camino de santiago de invierno

Distância

O Caminho de Inverno possui uma extensão total de 263 km entre Ponferrada e Santiago de Compostela. Como em outras rotas do Caminho de Santiago, o ponto de partida pode ser flexibilizado, sendo Monforte de Lemos uma alternativa com 120 km restantes até a cidade santa.

A maioria dos peregrinos que optam por essa rotacaminham uma média de 20 km por dia, No entanto, é fundamental planejar as etapas de acordo com seu preparo físico para evitar que a sensação de dificuldade se torne um obstáculo.

Desnível

O Caminho de Inverno se caracteriza por desníveis acentuados, com constantes descidas até o Rio Sil e subidas íngremes pelas montanhas, visto que a Ribeira Sacra é uma das principais zonas atravessadas pelo Caminho. A sétima etapa, que liga Chantada a Rodeiro, é considerada uma das mais desafiadoras devido às subidas mais íngremes do trajeto.

Terreno

Pavimento

Ao longo do percurso, você encontrará diversos tipos de terreno como asfalto e caminhos de terra. Em alguns trechos, é possível encontrar trechos em forma de calçada romana.

Clima

O Caminho de Inverno percorre territórios nos quais o clima predominante é o continental. Com precipitações escassas durante o inverno e temperaturas que podem chegar a descer de 0ºC durante alguns dias do inverno.

Por sua vez, também é possível encontrar, no percurso de Ponferrada à Ribeira Sacra, zonas com influência do clima Mediterrâneo, com invernos úmidos e temperaturas amenas entre 10º e 15ºC.

Por outro lado, à medida que nos aproximamos da costa, na zona do Deza, predomina um clima Atlântico Oceânico costeiro que se caracteriza por invernos com maior probabilidade de chuva e temperaturas mais amenas.

Sinalização

Desde sua oficialização em 22, esta rota goza de uma proteção administrativa que se materializa primeiramente na sinalização. Esta oficialidade, reconhecida na Lei de Patrimônio Cultural, permitirá que se destinem mais recursos à potencialização desta rota e a enaltecer seu valor.

A partir de agora, poderemos começar a ver os míticos marcos ao longo do Caminho, e toda a sinalização homologada (até agora nos encontrávamos com as conhecidas flechas amarelas, mas já se está trabalhando em sinais oficiais como no resto das rotas jacobeias).

A sinalização mais habitual no Caminho de Inverno são os marcos com azulejos e flechas pintadas nos cruzamentos. Embora em trechos urbanos e rurais você possa encontrar sinais entre a geografia e as edificações. Graças ao trabalho da Associação de Amigos do Camiño de Santiago por Valdeorras, esta rota está sinalizada corretamente, facilitando aos peregrinos seu percurso.

Observe bem. Em algumas ocasiões, pode ser que estejam ocultos ou tapados por algum elemento como carros ou pessoas, fazendo com que você siga o caminho errado. Se você chegar a um cruzamento sem nenhuma indicação e não souber como seguir, recomendamos retornar até a última sinalização que você viu para tentar se reorientar.

Nota importante:

É possível que você encontre sinalização que tenha a forma da icônica concha de vieira. Se não estiver acompanhada de uma flecha amarela, você deverá seguir a concha por sua parte aberta, ou seja, a parte semicircular de diâmetro maior, como se fosse uma flecha imaginária.

O que ver e fazer em O Caminho de Inverno?

Não se deixe enganar pelo nome! Oferecendo algumas das paisagens mais belas do Caminho de Santiago, o Caminho de Inverno conquista o coração de todo peregrino que decide percorrê-lo, e por isso é o favorito da nossa colega MelissaUma rota incrivelmente tranquila graças à diversidade de seus cenários..

Recomendamos o Caminho de Inverno para peregrinos experientes, pois suas rotas apresentam desníveis consideráveis que podem ser desafiadores para iniciantes.

Ainda pouco conhecido entre peregrinos novatos, torna-se a rota ideal para aqueles que desejam se reconectar com a natureza e consigo mesmos.

Ao longo do Caminho de Inverno, os peregrinos se depararão com paisagens de tirar o fôlego, como a impressionanteformação das Médulas, a exuberante região daRibeira Sacra, o histórico miradouro do Pico Sacro ou as tranquilas águas do rio Deza em sua passagem por Carboeiro. Continue lendo para descobrir mais sobre esta rota misteriosa e encantadora.

Se você decidir fazer o Caminho de Inverno completo, sua jornada começará em PonferradaPonferrada, com 263 quilômetros pela frente. Você atravessará a região de El Bierzo, em León, onde sua rota começará de forma suave e permitirá que você conheça a diversidade natural da zona. Sua primeira etapa culmina emLas Médulas, a grande mina a céu aberto em tons avermelhados. E por mais incrível que pareça, você não está em Marte, e essa formação não é acidental. Datada das invasões romanas, atraídas pela quantidade de ouro que se encontrava escondido entre essas colinas, elas construíram um sistema hidráulico que colapsou o terreno, dando origem a essa paisagem peculiar.

Após esse fenômeno natural, você descerá para a comarca de Valdeorras, banhada pelo rio Sil e famosa por seu Godello, uma variedade de vinho branco. A paisagem também muda, e você será acompanhado por vinhedos e campos de oliveiras durante várias etapas. Um emaranhado de verdes que se mistura com a pedra de pequenas aldeias e vilas, resultando em um ambiente extremamente tranquilo.

Ao chegar em sua quarta parada, Quiroga, você se adentrará na Serra do Courel, um conjunto geológico impressionante que atrai galegos de todas as províncias. Suas trilhas o levarão a conhecer fósseis pré-históricos escondidos em suas mais de 20.000 hectares, com florestas autóctones únicas em toda a Comunidade Galega, que levaram a UNESCO a declará-la Geoparque Mundial.

Para chegar a Monforte de Lemos, você terá que superar uma subida de mais de 200 metros de altitude, no que provavelmente é a etapa mais solitária e uma das mais intensas deste Caminho. Mas não desespere, aproveite esses momentos de silêncio para se conectar consigo mesmo e com os motivos que o levaram a esta viagem física, mas também espiritual. Monforte é a capital daRibeira Sacra, te convida a desvendar paisagens fascinantes banhadas pelas águas dos rios Cabe, Sil e Miño, encaixotadas em desfiladeiros imponentes que se erguem sobre as sinuosas formas fluviais. Para uma experiência ainda mais imersiva, existe um serviço de catamarã aberto ao público que te leva pelas tranquilas águas, ou você pode admirar a cena em sua totalidade de um dos varios miradouros da região. A Ribeira Sacra também ostenta a maior concentração de igrejas e mosteiros românicos de toda a Europa, proporcionando uma jornada pela história enquanto se aprecia uma das belezas naturais mais impressionantes da Galícia.

A sétima etapa do Caminho de Inverno se destaca por sua singularidade: em um único dia, você atravessará as quatro províncias galegas. É também a etapa mais exigente fisicamente, com uma elevação de quase 600 metros de altitude para alcançar aSerra do Faro. Mas a recompensa é grandiosa: do alto da serra, você terá a oportunidade de contemplar os picos mais altos da Galícia:: Courel, Ancares, Peña Trevinca, Manzaneda e Monte Farelo. Em seguida, um descenso igualmente intenso te levará à última parada do Caminho de Inverno propriamente dito, pois a partir de Lalín a rota se junta à Vía de la Plata.

Locais e Monumentos Imperdíveis no Caminho de Inverno

Ribeira Sacra

Ribeira sacra, camino de invierno

Banhada pelos rios Miño, Sil e Cabe, a Ribeira Sacra se ergue como um dos maiores tesouros da Península Ibérica .

Suas encostas e florestas frondosas escondem a maior concentração de igrejas e mosteiros românicos de toda a Galícia, enquanto seus vinhedos milenares dão origem à afamada DO Ribeira Sacra.

Túnel romano Montefurado

Também conhecido como Boca do Monte, este túnel representa um dos grandes marcos do Império Romano na Galícia. . Mandado construir pelo imperador Trajano no século II para extrair o ouro do rio Sil, o túnel foi derrubado por uma inundação séculos depois.

Conta-se que no topo do túnel existia uma fortaleza conhecida como Castelo da Pena do Corvo. No entanto, o desmoronamento do túnel provocou o desaparecimento dos vestígios arqueológicos do castelo.p>

Las Médulas

Considerada a maior mina a céu aberto e declarada Patrimônio da Humanidade, Las Médulas representa uma das maiores obras de engenharia da Antiguidade.

Este entorno foideclarado Bem de Interesse Cultural em 1996 pelo seu interesse arqueológico e declarado pela Unesco Patrimônio da Humanidadee Monumento Natural em 2002.

Lago de Carucedo

Este lago artificial teve origem nos lavadores de ouro das explorações mineiras de Las Médulas.. A lenda diz que a Espada de Roldan, sobrinho de Carlos Magno, encontra-se em suas águas.

Pico Sacro

A 12 km de Santiago de Compostela, este monte oferece vistas deslumbrantes da cidade santa. Está fortemente ligado à tradição jacobeia, pois foi palco de um dos episódios do Traslatio dos restos do Apóstolo Santiago da Palestina a Finisterre.

Este monte também está relacionado à enigmática Rainha Lupa, figura central na história e lenda jacobeia. Diz-se que no topo do Pico Sacro se encontrava uma de suas residências.

Monasterio San Vicente do Pino

Monasterio de San Vicente do Pino (Monforte de Lemos)

Situado no ponto mais alto da vila de Monforte de Lemos, este conjunto monumental abriga a Torre da Homenagem e o Palácio dos Condes de Lemos.

Foi construido pelos benedictinos no século X e é considerado um dos primeiros mosteiros erguidos na Galícia após a invasão árabe. Este conjunto monumental oferece aos peregrinos a oportunidade de mergulhar na rica história da região e apreciar a beleza da arquitetura românica.

Outros locais de interesse que você pode visitar ao longo do Caminho de Inverno são a Serra do Caurel, em Lugo ou o Castelo Castillo de Cornatel, no Bierzo.

Lugares alternativos no Caminho de Inverno

Covas de Valdeorras

Em Valdeorras, no coração da região, você encontrará essas cavernas que outrora serviam como adegas. Lá, o vinho com Denominação de Origem Valdeorras era elaborado e produzido, ostentando o título de uma das mais antigas Denominações de Origem da Galícia, reconhecida pela Ordem Ministerial em 1945.

Iglesia de Santo Estevo de Ribas de Miño

Na sexta etapa, ao cruzar a Ribeira Sacra, se você seguir o curso do rio para o norte em vez de atravessá-lo, poderá admirar a Igreja de Santo Estevo de Ribas de Miño, uma das joias do românico que esta região fascinante esconde.

Situada em uma encosta com vistas privilegiadas para o rio Miño, a igreja possui uma cripta sob sua fachada que lembra o Pórtico da Glória da Catedral de Santiago de Compostela, obra do Mestre Mateo.

Fervenza da Toxa

As cascatas do rio Toxa estão no municipio de Silleda

Lá poderá visitar a Fervenza da Toxa, uma das cascatas mais altas da Galicia. Rodeada por um bosque de carvalhos, castanheiros e outras espécies, a cachoeira evoca a autêntica floresta nativa da Galícia.

No topo do vale, um mirante foi construído sobre enormes rochas, proporcionando vistas deslumbrantes da área ao redor deste fenômeno natural. A Fervenza da Toxa oferece aos peregrinos a oportunidade de se conectarem com a beleza selvagem da natureza e se inspirarem na força da água em cascata..

Se deseja visitara Fervenza da Toxa, debe ter em consideração que está localizada a 15 kilómetros de Silleda, pelo que vai precisar de tempo adicional. Para chegar lá, pode ir de táxi o de carro.

Pazo de Oca

Pazo de Oca, en lel municipio de la Estrada

Bem pertinho de Silleda, em A Estrada, você pode visitar o Pazo de Oca, também conhecido como o “Versalhes Galego”. Este é o palácio senhorial mais bem conservado e mais visitado da Galícia. Data da segunda metade do século XV, quando o nobre galego Dom Álvaro de Oca ordenou a construção do palácio sobre os restos de uma antiga fortaleza do século XII.

Seus jardins, considerados um dos 10 jardins mais belos do mundo, são produto da tradição paisagística francesa e apresentam diversas espécies de árvores como áceres, magnólias e camélias.

Poderá visitar o Pazo de Oca durante a sua estadia em Silleda mas está localizado a 20 km pelo que deverá ir de táxi ou de carro.

História do O Caminho de Inverno

O Caminho de Inverno é uma rota milenar que, ao longo dos séculos, serviu como entrada natural para a Galícia a partir do planalto espanhol. Esta rotasurge da bifurcação do trajeto original do Caminho Francês na altura de Ponferrada, quando uma antiga via romana foi utilizada para acessar as terras galegas de uma forma mais fácil. Essa nova rota foi muito utilizada por legiões romanas, tropeiros medievais e pelas tropas de Napoleão, o que levou, em 1883, à construção da primeira linha férrea que ligaria a Galícia ao resto da Península Ibérica.

Durante o inverno, especialmente nas áreas montanhosas, as condições climáticas podem ser extremas em alguns trechos do Caminho Francês, tornando a peregrinação mais difícil e perigosa. Para evitar esses desafios, os peregrinos, em vez de continuar para Villafranca del Bierzo, desviavam-se pelas Médulas até chegar a Ponferrada, escapando das fortes nevascas de O Cebreiro e das cheias dos rios do vale de Valcarce. A partir daí, o Caminho de Inverno segue o curso natural do caudaloso rio Sil pela região de Valdeorras em Ourense, pelo sul da província de Lugo e pela região de Deza em Pontevedra. Em Lalín, a rota se encontra com a Via de la Plata e o Caminho Sanabrés, compartilhando o caminho até Santiago de Compostela..

Dicas se você for fazer O Caminho de Inverno

Qual é a melhor época do ano para fazer essa rota?

Nossa recomendação é que você faça o Caminho de Inverno na primavera, no outono ou no verão, pois as temperaturas são mais agradáveis.

Na primavera, as temperaturas são amenas, mas há maior chance de chuva. Apesar disso, essa é, juntamente com o outono, a melhor época do ano para percorrer a rota.

Os meses de verão, são a época mais popular de peregrinação, pois as temperaturas são mais suaves e tornam as longas caminhadas mais suportáveis. O norte da Espanha, devido à sua proximidade com o Oceano Atlântico e à própria latitude da Galícia, tem temperaturas mais amenas, o que evita o calor excessivo.

O Caminho de Inverno sobre rodas

Se você é fã de ciclismo, também terá a chance de pedalar no Caminho de Inverno. Andar de bike no Camino de Invierno é outra maneira de aproveitar a rota, mas um conselho: não tente ir muito rápido ou você perderá a incrível paisagem que o espera.

A melhor maneira de aproveitar ao máximo essa aventura é ir com calma. E você, está pronto para começar?

Se já estiver decidido a Camino de Santiago en bici, não hesite em levá-la a uma oficina especializada para que seja verificado antes de iniciar sua viagem. . Mas, se você tiver experiência anterior, provavelmente já sabe tudo sobre sua manutenção.

Además, no olvides seguir el trazado del Camino, así como algunos consejos sobre desvíos para la bici. Algumas seções são mais difíceis de percorrer, por isso é aconselhável seguir as indicações alternativas que recomendamos no Kit de Viagem.. Debes también tener en cuenta la fragilidad del ecosistema. Tentar minimizar sua pegada ecológica é a melhor maneira de se comportar nessa jornada.

Que roupas precisarei para fazer o Caminho no inverno?

Em primeiro lugar, se estiver pensando em fazer o Caminho e tiver decidido fazê-lo no inverno, você deve levar em conta o clima. .

Entonces, ¿cómo es el clima en el Camino de Invierno? Bem, como você provavelmente já sabe, a temporada de inverno nessa área é caracterizada por um clima mais frio e chuvoso, mas a verdade é que a orografia do terreno faz com que na Galícia existam diferentes subclimas .

Apesar de a mudança climática estar modificando as estações, na área por onde passa a Winter Road, predomina o clima continental. De fato, de Ponferrada à Ribeira Sacra, você encontrará principalmente um clima continental, mas também áreas com influência mediterrânea e oceânica. .

Caminho Inverno - Clima

Por outro lado, na área de Deza , mais perdo da costa, temos um clima Atlântico Oceânico costero que se distingue por invernos chuvosos, mas com temperaturas mais amenas.

Assim sendo, debido a este clima, você vai precisar de um cashaco para a chuva (ou uma capa de chuva), e botas impermeáveis . Você também deve ter em mente que as temperaturas não costumam cair abaixo de ΟºC.

No entanto, o alto nível de umidade é palpável, por isso recomendamos que você se vista como uma cebola, ou seja, em camadas. Também é aconselhável usar um cortavento, pois pesam muito pouco e são muito úteis em caso de vento. Descobra nossas dicas sobre o que levar no Caminho de Santiago.

Que conselho devo levar em conta ao fazer o Caminho nas estações frias?

Além das recomendações meteorológicas, você deve estar ciente de que terá de passar por áreas solitárias. O que isso significa? Isto significa que Durante os meses de inverno, poucos peregrinos se atrevem a enfrentar o Caminho. . Mas você sabe o que é ótimo? É a melhor maneira de apreciar a paisagem e a paz do lugar!

Se você é apaixonado por lugares remotos, longe das multidões e do barulho, vai gostar dessa aventura. Se esse não for o seu caso, talvez você se sinta um pouco solitário até Ponte Ulla, onde a rota de inverno se funde com o Camino Francés, mais social.

¿ Você está procurando uma rota alternativa, lugares tranquilos, mágicos e saudáveis? Você gosta da ideia de fugir da poluição e da agitação das cidades? Se a resposta for SIM, o que está esperando para descobrir o Caminho de Inverno?

Boa hidratação e nutrição são essenciais. Certifique-se de se manter hidratado durante o Caminho e consuma alimentos energéticos para manter seu nível de energia alto.

Leve um cashaco para a chuva. As condições climáticas no norte da Espanha variam, por isso recomendamos que você sempre leve um impermeável na mochila.

A roupa deberá ser ligeira, respirável e isolante. Quanto aos calçados, recomendamos botas de trekking impermeáveis, com bom amortecimento e que você nunca tenha usado antes para evitar assaduras.

Se quiser ter uma experiência diferente e desfrutar das áreas mais rurais e secretas da Galícia, não hesite em entrar em contato conosco. Na Galiwonders, nós o aconselharemos a criar o itinerário personalizado que você está procurando. Teremos o maior prazer em ajudá-lo e organizar tudo o que você precisa para essa maravilhosa aventura!

Por que reservar com a Galiwonders?

Do seu jeito. Feito sob medida.

Elaboraremos um itinerário adaptado às suas necessidades, preferências e orçamento e reservaremos todos os serviços para você. Você aproveita a viagem.

Estamos em El Camino

A Galícia é a nossa casa. Percorremos todas as rotas do Caminho e temos contato direto com os prestadores de serviços do Caminho.

Também somos viajantes

Falamos vários idiomas, moramos no exterior e temos anos de experiência na organização de viagens para pessoas de todo o mundo.

Uma experiência inesquecível

Centenas de peregrinos repetem ano após ano a experiência de viajar conosco. Queremos que você seja um deles. Por isso, nos esforçaremos para tornar sua viagem única e inesquecível.

Solicita tu itinerario
Rellena el formulario y recibirás el presupuesto en tu email en 24-48h.
×

Atención comercial | Commercial Attention

×